Projetos

Principais Projetos em Andamento:

Desenvolvimento e implantação do Distrito Regional de Inovação de Itajaí;

O Distrito de Inovação de Itajaí é um projeto de desenvolvimento econômico sustentável para toda a região, com o propósito de gerar empregos de qualidade e renda regional. O Distrito de Inovação Regional é um espaço planejado, no bairro Itaipava em Itajaí, contendo três zonas principais: uma zona de inovação, uma zona de transação para prototipagem e pequenas empresas e uma terceira zona para a produção em grande escala. Serão criados 22.000 empregos dentro do Distrito, e outros 54.000 empregos no raio de 60 km, perfazendo um total de 76.000 novos empregos na região. A estratégia definida é aplicar a tecnologia e a inovação em processos de produção de grande escala.

Precisamos preparar a região para os próximos 20 anos, quando a população estimada irá dobrar (de 650 mil para 1.400.000 habitantes); segundo as previsões da Surbana Jurong, de Cingapura. É preciso criar empregos para acomodar esse contingente de jovens que ingressarão no mercado de trabalho. Se esses empregos forem criados nos setores de alto valor agregado, há um impacto muito positivo no nível de salários e renda em toda a região. Isso é o que se chama de desenvolvimento econômico, uma melhora substancial na qualidade de vida das pessoas.

O projeto conceitual foi financiado pelo governo do estado de Santa Catarina (8 milhões de reais) e outros R$ 800 mil foram financiados pelos municípios da AMFRI. Nesse momento, estamos equacionando o financiamento do Projeto Executivo para iniciar as obras de infraestrutura. Os recursos necessários devem ser captados nos bancos de investimento e no setor privado

A primeira etapa das obras tem um prazo previsto de construção de 5 anos, a começar em 2019. A segunda etapa do projeto tem um prazo estimado de 15 anos. Dentro desse cronograma, projeto estaria concluído em 2035, preparando as condições necessárias até 2040. O valor previsto para a construção de todo o Distrito é de 1,7 bilhão de reais e deverá vir da iniciativa privada.

É importante ressaltar que o Distrito de Inovação de Itajaí contará com uma área residencial capaz de abrigar mais de 2.500 habitantes, além de uma zona comercial para atender as necessidades do seu público. O Distrito permanecerá aberto ao público durante as 24 horas do dia, todos os dias da semana, sendo um espaço de convivência, trabalho e lazer. A área utilizada para o processamento é de 64 hectares (26% da área total), sendo toda a área restante preservada para preservar o equilíbrio ambiental.

 

Implantação e gestão do Centro de Inovação Regional de Itajaí;

O Centro de Inovação de Itajaí é parte integrante do Programa Nova Economia Catarinense, que abrigará outros 12 centros de inovação por todo o estado de Santa Catarina. O Centro de Inovação é um espaço destinado à convivência e troca de ideias entre empreendedores, empresas aceleradoras, as universidades e o setor público. A ideia principal, é criar um espaço para que o ecossistema da inovação possa funcionar na sua plenitude; onde as idéias possam surgir livremente, as iniciativas possam ser incentivadas e transformadas em negócios reais.

O edifício do Centro de Inovação de Itajaí foi totalmente financiado pelo governo do estado de Santa Catarina, foram investidos quase 10 milhões de reais na sua construção. Por outro lado, o governo federal investiu outros 4,4 milhões de reais para a ocupação e gestão inicial do projeto. Os recursos vieram do MDIC – Ministério do Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação. A prefeitura de Itajaí aportou o terreno onde está situada a obra, sendo a proprietária do edifício.

O Centro de Inovação de Itajaí está em fase final de construção. Hoje, estamos concluindo as obras da 1° etapa e em processo de licitação para a 2° etapa (acabamentos e infraestrutura de tecnologia). A inauguração está prevista para dezembro de 2018. Vários acordos de Cooperação já foram assinados, para a imediata ocupação do edifício e o início das operações, devidamente mobiliado e em pleno funcionamento.

Estarão presentes entidades acadêmicas, como a UFSC e a UNIVALI, bem como entidades privadas como SEBRAE, ACATE.

 

Suporte na implantação do novo Complexo industrial da GDC:

  • No novo complexo, serão centralizadas todas as operações da empresa (Alimentos, Embalagens, Centro de Distribuição e Bio Produtos), criando uma das maiores fábricas de alimentos enlatados do mundo.
  • Os investimentos previstos superam 1 bilhão de reais, gerando mais eficiência e produtividade para empresa.
  • A GDC fará os investimentos, incluindo terreno, infra estrutura, etc.; cabendo ao município os incentivos fiscais e econômicos previstos na Lei 065/14, e ao governo do Estado os benefícios do programa Pro-Emprego e viabilização da pavimentação do acesso ao complexo industrial.
  • A GDC é a maior empregadora privada do município, e com o novo complexo, aumentará ainda mais a oferta de vagas. Veja o Protocolo de Intenções aqui.